Metodologias lúdicas no ensino de engenharia

Igor G. Vidigal, Rosemar de Lima, Victor F. L. da Silva, William M. Godoy, Maria A. M. Barreto

Resumo


Metodologias lúdicas de ensino têm, por premissa, prender a atenção do aluno através de atividades como jogos e brincadeiras melhorando a eficiência do ensino. Ensino lúdico não é um conceito recente, tendo sido utilizado por diversas culturas e civilizações desde a idade antiga. O presente artigo tem, por objetivo, discutir formas de utilização dessas metodologias no ensino de engenharia, visando levantar, na literatura, quais as atuais formas de aplicação do lúdico na engenharia, bem como suas vantagens e limitações. Atualmente, as metodologias lúdicas encontram aplicação, principalmente, nas áreas da engenharia de produção e da engenharia da computação, na forma de simulações de processos produtivos e jogos digitais, respectivamente. Verificou-se que as metodologias lúdicas podem surtir resultados efetivos, consistindo em boas alternativas ao ensino tradicional.


Texto completo:

PDF

Referências


BITTENCOURT, R. A.; ROCHA, A. S. ; SANTANA, B. L. ; SANTANA, C. S. ; CARNEIRO, D. A. ; BORGES, G. A. ; CHALEGRE, H. S. ; SILVA, J. F. J. ; SANTOS, J. M. J. ; SILVA, L. A. ; ANDRADE, P. H. M. O. Aprendizagem de Programação Através de Ambientes Lúdicos em um Curso de Engenharia de Computação: Uma Primeira Incursão. In: WEI 2013 - XXI Workshop sobre Educação em Computação, 2013, Maceió. Anais... Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação 2013.

BRANCO, A. U.; SALOMÃO, S. J. Cooperação, competição e individualismo: pesquisa e comportamento. Temas em Psicologia da SBP, v. 9, n. 1, p. 11-18, 2001.

BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN). Brasília, 2000.

CARNEIRO, R. Fundamentos da educação e da aprendizagem. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão, p. 3-4, 2001.

CARVALHO, R. As tecnologias no cotidiano escolar: Possibilidades de articular o trabalho pedagógico aos recursos tecnológicos. Paraná, 2007. Disponível em: < http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1442-8.pdf>. Acesso em 15 out. 2019.

DEUS, L. Jogos podem auxiliar no aprendizado. Revista Ensino Superior, v. 229. 2016. Disponível em: . Acesso em 19 mai 2019.

DIAS, T. L. A.; SILVA, Y. G. A criança e o brincar: transição da educação infantil para o ensino fundamental no ciclo de nove anos. 44 f. Monografia (Graduação em Pedagogia). Lins: Centro Universitário Católico Salesiano, 2016.

FERNANDES, L; WERNER, C. M. L. Sobre o uso de Jogos Digitais para o Ensino de Engenharia de Software. In: II Fórum de Educação em Engenharia de Software, 2009, Fortaleza, Anais... Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2009.

FERREIRA, E. A.; GODOI. T. R. A.; SILVA, L. G. M.; SILVA, T. P.; ALBUQUERQUE, A.V. Aplicação de jogos lúdicos para o ensino de química: auxílio nas aulas sobre tabela periódica. In: Encontro Nacional de Educação, Ciência e Tecnologia da UEPB, Campina Grande, 2015. Anais... Campina Grande: Universidade Estadual da Paraíba, 2013.

GADIOLI, J.A.S. O uso de jogo jit card como estratégia de ensino aprendizagem de serviços de manutenção industrial. In: XIX Simpósio de Engenharia de Produção (SIMPEP), 2012, Bauru. Anais... Bauru: Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho 2012.

GIORDANI, D. S., MORAES, E. J. C.; BARRETO, M. A. M. Simulation of a competitive business environment: a case study in a Chemical Engineering Program. Production, v. 27, p. 1-12, 2017.

GRANDO, R. C. O jogo e a matemática no contexto da sala de aula. São Paulo: Paulus, 2008.

KIYA, M.C.S. O uso de jogos e de atividades lúdicas como recurso pedagógico facilitador da aprendizagem. 45 f. Monografia (Graduação em Pedagogia). Ortigueira: Universidade Estadual de Ponta Grossa, 2014.

LIMA, M. E. C. Feiras de ciências: o prazer de produzir e comunicar. São Carlos: EduFSCar, 2008.

LOPES, A. C. ; MARQUES, A. B. ; CONTE, T. U. Avaliação do Jogo InspSoft: Um Jogo para o Ensino de Inspeção de Software. In: III Congresso Brasileiro de Software: Teoria e Prática, 2012, Natal. Anais... Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação. 2012.

LOPES, M. C. ComplexView: um framework para a produção de jogos de empresas aplicados ao desenvolvimento de liderança com base na complexidade. 502 f. Tese (Doutorado em Engenharia e Gestão do Conhecimento). Florianópolis: Centro Tecnológico, Universidade Federal de Santa Catarina , 2011.

MANCUSO, R. Feiras de ciências: produção estudantil, avaliação, consequências. Contexto Educativo. Revista digital de Educación y Nuevas Tecnologias, v. 6, 2000.

MARTIN, G. S. ; GUIMARÃES, G. R. ; GIBELLI, M. L. S. ; CARDINALLI, P. . Desenvolvimento de jogos lúdicos para o ensino de engenharia de produção. In: 16º congresso nacional de iniciação científica - CONIC–SEMESP, 2016, Guarulhos. Anais... Guarulhos: faculdades ENIAC, 2016.

MESQUITA, Z. Para Compreender Competição e Cooperação nas Organizações. Reflexões Preliminares. Convergência, n. 19, p. 157-173, 1999.

MODESTO, R. D. L. As contribuições da psicologia lúdica no desenvolvimento da criança. 57f. Monografia (Graduação em Educação Física) – Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2018.

NASCIMENTO, P. R.; SANT’ANNA, A. A história do lúdico na educação. Revemat, v. 06, n.3, p. 19-36, 2011.

OLIVEIRA, N. M. As contribuições da psicologia lúdica no desenvolvimento da criança. 33f. Monografia (Graduação em Psicologia) – São Paulo: Faculdade Anhanguera, 2018.

RODRIGUES, A. C.; AZEVEDO, A. A.; GONTIJO, T. S.; FERREIRA, H. K. G.; AQUINO, L. M. S.; FREITAS, J. S.; SOUZA, M. M. L.; OLIVEIRA, A. A. Educational applications in production engineering: the ENADE nota 10 case’s. Brazilian journal of production engineering, v. 4, p. 21-30, 2018.

PRIKLADNICKI, R.; ALBUQUERQUE, A. B.; WANGENHEIM, C. G. V. ; CABRAL, R. . Ensino de Engenharia de Software: Desafios, Estratégias de Ensino e Lições Aprendidas. In: FEES - Fórum de Educação em Engenharia de Software, evento integrante do XXIII Simpósio Brasileiro de Engenharia de Software (SBES), 2009, Fortaleza. Anais... Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2009.

SANTIAGO, A. D.; KRONBAUER, A. H. Um Modelo Lúdico para o Ensino de Conceitos de Programação de Computadores. In: Simpósio Brasileiro de Informática na Educação (SBIE), 2016, Uberlândia. Anais... Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2016.

SAUAIA, A. C. A. Jogos de empresas: aprendizagem com satisfação. Revista de Administração, v. 32, n. 3, p. 13-27, 1997.

SILVA, E. G.; SANTOS, S. L.; CAMPOS, A. G.; OLIVEIRA, D. I. F.; ALMEIDA, L. I. M. V. A. Jogos interativos: uma abordagem metodológica para auxiliar no processo ensino aprendizagem dos alunos do 6° e 7° anos na Escola Campos Sales em Juscimeira-MT. Monografia Ambientais, v. 14, p. 23-40, 2015.

SILVA, J. C.; SOUSA, P. A.; KULESZA, R.; BRITO, A. V. Uma avaliação do emprego do Jogo Modelando como Apoio ao Ensino de Engenharia de Requisitos. Universidade federal da Paraíba, 2012.

SOUSA, C. A. M.; CAVALCANTE, M. J. M. Os Jesuítas no Brasil: Entre a Colônia e a República. Brasília: Liber Livro, 2016.

THIRY, M.; ZOUCAS, A. C.; GONCALVES, R. Q. . Promovendo a aprendizagem de engenharia de requisitos de software através de um jogo educativo. In: SBIE-Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, 2010, João Pessoa. Anais... Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2010.

VARGAS, M. N.; MENEZES, A. G. C.; MASSARO, C. M.; GONÇALVES, T. M., Utilização da Robótica Educacional como Ferramenta Lúdica de Aprendizagem na Engenharia de Produção: introdução à produção automatizada. In: XL Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia, 2012, Belém. Anais... Brasília: Associação Brasileira de Educação em Engenharia, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.