Levantamento de Estratégias de Ensino no Nível Médio: Uma Experiência de Estágio em Licenciatura

Patrícia de Kassia Souza da Rocha, Maria Auxiliadora Motta Barreto, Antônia Cristina Peluso de Azevedo

Resumo


São fundamentais a construção e a  prática de estratégias de ensino-aprendizagem mais motivadoras, de modo que alunos e professores estejam mais envolvidos no processo de ensinar-aprender e na construção de competências e habilidades que possibilitem ao aluno sentir-se mais bem preparado para os desafios atuais, para a continuidade dos estudos e para a vida.Com essa consideração, a presente pesquisa teve como objetivo identificar quais são as estratégias de ensino-aprendizagem utilizadas por professores, como e se estão de acordo com as expectativas dos discentes. Como metodologia, utilizamos tipologia de análise de dados, caracterizada como qualitativa e quantitativa. O público foi composto por professores e alunos do ensino médio. Concluiu-se que as concepções expressas por alunos e professores merecem uma discussão mais aprofundada em nível de planejamento pedagógico da escola, considerando que a escolha e uso de estratégias de ensino-aprendizagem pelos professores diferem da opinião dos alunos.


Texto completo:

PDF

Referências


ANASTASIOU, L. G. C.; ALVES, L. P. (Orgs.). Processos de ensinagem na universidade. Pressupostos para as estratégias de trabalho em Aula. 3a. ed. Joinville: Univille, 2004. p. 67-100.

AZEVEDO, A. C. P. Perfil Motivador do professor de Ensino Médio: pesquisa junto a alunos. 2009. (Apresentação de Trabalho/Simpósio).

FLORES, M.; GONZÁLEZ, S. Medios ambientes de aprendizaje colaborativo en educación a distancia: una experiencia en proceso. EGE, Escuela de Graduados en Educación. n. 5, p. 4-12, 2001.

BORGES, A.T. Novos rumos para o laboratório escolar de ciências. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v.19, n. 3, p.291-313, dez. 2002.

GRIGOLI, J; TEIXEIRA, L; LIMA, C. Prática docente, modelos de ensino e processos de formação: contradições, resistências e rupturas. Cadernos da ANPED (Grupo nº 8), 2004.

JESUS, S.N. Estratégias para motivar os alunos. Educação, Porto Alegre, v. 31, n. 1, p. 21-29, jan/abr. 2008.

MAFUANI, F. Estágio e sua importância para a formação do universitário. Instituto de Ensino superior de Bauru. 2011.

MAZZIONI, S. Projeto Universidade Comunitária Regional de Chapecó. As estratégias utilizadas no processo de ensino-aprendizagem: concepções de professores e alunos de Ciências contábeis, Chapecó, 2006.

MASETTO, M. T.; MORAN, J. M.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus, 2000.

MASETTO, M. T. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2003.

MIZUKAMI, M.G.N. Ensino: as abordagens do processo. 6ª edição, São Paulo. Editora Pedagógica e Universitária Ltda. 1986.

RAMPAZZO, L. Metodologia Científica. Para alunos de cursos de graduação e pós-graduação. Lorena, Editora Stiliano, 1998.

SANTOS, S.C. O processo de ensino-aprendizagem e a relação professor-aluno: aplicação dos sete princípios para a boa pratica de educação no ensino superior. Cadernos de pesquisa em Administração, São Paulo, v. 8, nº 1, janeiro/março, 2001.

WITTER, G.P. Pesquisa em Psicologia Escolar. In: Wechesler, S.M. Psicologia Escolar: pesquisa, formação e prática. Campinas, Editora Alínea, 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.