JOGO NO ENSINO DA MATEMÁTICA

Fulvia Carolina Alves Correa, Alba Valeria Silva Machado Vidal, Bianca Carolina Rossi, Gessana Maria Boaventura Mota, Iara Aparecida Cesar de Almeida, Thiago Ribeiro Borges, Maria Auxiliadora Motta Barreto

Resumo


O presente artigo teve como objetivo desenvolver e aplicar um jogo matemático sobre educação financeira para o Ensino Médio, com a finalidade de envolver e motivar os alunos na disciplina. O jogo “E-Coin$”, desenvolvido pelos pesquisadores, foi aplicado no 2°ano do Ensino Médio de uma Escola Estadual, na disciplina de Matemática. O jogo apresentou algumas profissões e problemas do cotidiano, como contas a pagar, hobbies, desejos e aumento de salário, e durante a partida, os alunos precisaram realizar cálculos e tomar decisões importantes para a finalidade do dinheiro. No decorrer do jogo, alguns estudantes apresentaram dificuldades na resolução dos cálculos e outros abriram falência no início da partida. Como resultado final, todos afirmaram terem gostado do jogo e se sentiram mais confortáveis com os conceitos trabalhados. Dessa forma, foi concluído que a aplicação de jogos pode ser uma maneira lúdica, eficiente e eficaz do processo de ensino e aprendizagem da matemática, permitindo a aplicação real de seus conceitos, inclusive no que tange à educação financeira do aluno. Como estudo futuro, sugere-se a inclusão do cálculo de investimentos e de rentabilidade, a inserção do cenário familiar (simulação de casamento e filhos, por exemplo) e até, a profissionalização do jogo.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, F.A.L.; SOUZA, M. A. P. A Educação Financeira para um Brasil Sustentável: evidências da necessidade de atuação do Banco Central do Brasil em educação financeira para o cumprimento de sua missão. Trabalhos para discussão; 2012; 280: 1-152.

BRASIL. Base Nacional Curricular Comum. Brasília: MEC, 2016.

________. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. Disponível em: Acesso em: 15/08/2019.

________. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

DIESEL, A. ; MARCHESAN, M. R. ; MARTINS, S. N. Metodologias ativas de ensino na sala de aula: um olhar de docentes da educação profissional técnica de nível médio. Signos, Lajeado, v.37, n.1, 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2019.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1995.

GRANDO, R.C. O Conhecimento Matemático e o Uso de Jogos na Sala de Aula. 2000. 239f. Tese (Doutorado em Educação), Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2019.

HOFMANN, R. M. ; MORO, M. L. F. Educação matemática e educação financeira: perspectivas para a ENEF. Zetetiké, Campinas, v.20, n.38, 2013. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/zetetike/article/download/8646609/13511. Acesso em: 10 abr 2019.

MUNIZ, Junior I. Finanças no Ensino Médio: atividades na perspectiva da educação econômico-financeira. In: Anais do 11º Encontro Nacional de Educação Matemática; 2013, Curitiba: PUCPR, 2013. p.1-10. Disponível em: . Acesso em: 10/04/2019.

MELLO, W. Educação Financeira. São Paulo: Clube dos autores, 2009.

OCDE - Organisation for Economic Cooperation and Development. Improving Financial Literacy: Analysis of issues and policies. 2005. Disponível em: http://www.oecd.org/. Acesso em: 10/04/2019

SILVA, A. M.; POWELL, A. B. Um programa de educação financeira para a matemática escolar da educação básica. In: Anais do 11º Encontro Nacional de Educação Matemática; 2013, Curitiba (PR): PUCPR, 2013. Disponível em: . Acesso em: 11/04/2019.

SILVA, K. O. ; MORAIS, M. J. O. Desenvolvimento de jogos educacionais no apoio do processo de ensino aprendizagem no ensino fundamental. Holos, Natal, v.5, n.27, 2011. Disponível em: . Acesso em 10 abr 2019

SILVA, L. P. A.; LIMA, C. A. As Contribuições dos Jogos no Ensino da Matemática na Educação. Revista Núcleo do Conhecimento, São Paulo, v. 01, n.2, 2017. Disponível em:


Apontamentos

  • Não há apontamentos.