Ensino de Química: Aproximação Construtivista a Educação a Distância

Jackson Sousa Queiroga

Resumo


A preocupação básica deste estudo partiu da crise da educação do capitalismo que educa através da negação da formação para autonomia, não instigando os alunos a desenvolverem plenamente suas potencialidades. Este artigo tem como objetivo aproximar o construtivismo a Educação a Distância (EAD), apresentando-se uma alternativa ao ensino de química na EAD, valorizando a construção do conhecimento, colocando o aluno como agente ativo do processo de ensino e aprendizagem. O presente trabalho foi realizado por meio de uma pesquisa bibliográfica, com artigos de periódicos Qualis A e B, procurando destacar a relação entre a teoria psicológica construtivista e os Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA). A pesquisa nos permitiu concluir, que a teoria construtivista ligada a artefatos tecnológicos poderá ser utilizada na EAD para o ensino de química. A mesma permite concluir ainda, que a teoria tem seus limites na EAD, por não proporcionar a experimentação (requisito sugerido para o ensino de química), porém poderão ser atenuadas com softwares educacionais.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T.W. Educação e Emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

ARAUJO, Elaine Vasquez Ferreira de; VILAÇA, Márcio Luiz Côrrea. Fóruns de discussão na EaD: interação, linguagem e comunicação no ambiente virtual de aprendizagem. In. VIII SINEFIL, Rio de Janeiro, 2016. Anais... Rio de Janeiro: Revista Philologus, Ano 22, n. 64 Supl.. CiFEFiL, jan./abr.2016. p. 536-547. Disponível em: < http://www.filologia.org.br/>. Acesso em: 24 ago. 2017.

AWT (Agence Valónia des Télécommunications - A plataforma de TIC da Valónia-). "Equipement et Usos TIC 2013 des écoles de Wallonie". Disponível em: www.awt.be, 2013.

BARBOSA, Cláudia Maria Arôso Mendes. A aprendizagem mediada por TIC:interação e cognição em perspectiva. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância (ABED), São Paulo, v. 11, p. 83-100, 2012.

BRAJKOVIC, Divna. EUssues, iniciativas e perspectivas de uso das TIC no ensino de química. Chemistry is All Around Network, Bélgica, 2014. Disponível em: < http://chemistrynetwork.pixel-online.org/files/SUE_papers/BE/BE_Success_PT.pdf>. Acesso em: 05 set. 2017.

COSTA, A. S.; SILVA, G. N.; DANTAS FILHO, F. F. O uso do Crocodile Chemistry como Ferramenta Auxiliar no Processo de Ensino e aprendizagem dos Conceitos de Ácidos e Bases. Revista Tecnologias na Educação, v. 8, n. 14, p. 1 – 11, 2016.

COSTA, Carlos Helaidio C.; FILHO, Francisco F. D.; SILVA, Gilberlândio N.. Avaliação da TIC Marvin Sketch por Professores em Formação Inicial como recurso auxiliar no Ensino de Química Orgânica na Educação Básica. Revista tecnologias na Educação, v. 8, n. 17, 2016.

Especialistas disciplinares de SDTICE. Além de valores-Les des TICE serviço au de la réussite. Disponível em: http://eduscol.education.fr, 2008.

FARIAS, Suelen Conceição. Os benefícios das tecnologias da informação e comunicação (TIC) no processo de educação a distância (EAD). Revista Digital Biblioteconomia e Ciência da Informação – RDBCI, Campinas, SP, v. 11, n. 3, p. 15-29, 2013.

FERREIRO, Emilia. Com Todas as Letras. São Paulo: Cortez, 1999. 102p v.2.

FIALHO, Janaina. Experiência com estudantes do ensino médio através da pesquisa escolar orientada. Revista perspectivas em ciência da informação, belo horizonte, mg, v.18, n.1, p.15-25, 2013.

GIORDAN, M. Computadores e linguagens nas aulas de ciências. Ijui: Unijui, 2008.

JUNIOR, David P. F. ; CIRINO, Marcelo M.. A utilização das TIC no ensino de química durante a formação inicial. Revista debates no ensino de química, v. 2, n. 2, 2016.

JÚNIOR, Orlando Aguiar. O papel do construtivismo na pesquisa em ensino de ciências. Revista investigações em ensino de ciências (IENCI), Porto Alegre, v.3, n. 2, p. 107-120, 1998, revisado em nov. 2016.

KUHLTHAU, C. C. Seeking meaning: a process approach to library and information services. 2. ed. Norwood: Ablex Publishing Corporation, 2004.

MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e inovação pedagógica. Campinas: Papirus, 2013.

MORTIMER, Eduardo Fleury. Construtivismo, mudança conceitual e ensino de ciências: para onde vamos?. Revista investigações em ensino de ciências (IENCI), Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 20-39, 1996, revisado em nov. 2016.

OGBORN, Jon. Constructivist Metaphors of Learning Science. In: Science & Education, v. 6, p. 121-133, 1997.

OLIVEIRA, Sheila da Costa. A inteligência linguística em educação a distância. Revista Brasileira de Informática na Educação Brasília, v. 14, n. 2, p. 41- 49, maio/ago. 2006.

OSBORNE, Jonathan. Beyond Constructivism. In: Science Education, v. 80, n.1, p. 53-82, 1996.

PIAGET, Jean. Biologia e Conhecimento. 2ª Ed. Vozes : Petrópolis, 1996.

PILAN, Fernando C. et al.. A inserção da Educação a Distância no contexto educacional brasileiro: notas para uma Reflexão Crítica. Revista interdisciplinar de tecnologias na educação [RInTE], Boituva, SP, v. 1, n.1, p. 5-12, 2015. In.Simpósio Interdisciplinar de Tecnologias na Educação [SInTE], 1, 2015, São Paulo. Anais... São Paulo: IFSP - Câmpus Boituva, 2015.

PUCCI, B.. A teoria da semicultura e suas contribuições para a teoria crítica da educação. In: ZUIN, A.; PUCCI, B.; OLIVEIRA, N.. Educação danificada: contribuições a teoria criticada educação. 2. ed. Petrópolis: Vozes; São Paulo: UFSCar, p. 89-115, 1998.

SILVEIRA, D.T.; CÓRDOVA, F.P. A pesquisa científica. In:GERDHARDT, Tatiane Engel; SILVEIRA, Denisa Tolfo (Orgs..). Métodos de Pesquisa. Porto Alegre, RS: UFGRS, 2009.

SOUZA, T. G.; FERREIRA, R. Q.. Considerações Gerais sobre o Uso do Ambiente Virtual de Aprendizagem no Ensino de Química Analítica. Revista Virtual Química, Rio de Janeiro, v. 8, n. 3, p. 992-1003, 2016.

TREINTA, Fernanda Tavares et al.. Metodologia de pesquisa bibliográfica com a utilização de método multicritério de apoio à decisão. SciELO, São Paulo, SP, v. 24, n. 3, Julho/Set., 2014.

WHITE, Richard. Dimensions of Content. In: FENSHAM, P. GUNSTONE, R. & WHITE, R. The content of science: a constructiist approach to its teaching and learning. London: The Falmer Press, 1994.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.