AGROECOLOGIA NA EDUCAÇÃO DO CAMPO: POSSIBILIDADES DE CONSTRUÇÃO

Gislaine Cristina Pavini, Joviro Adalberto Junior, Maria Lucia Ribeiro

Resumo


O presente trabalho retrata possibilidades de desenvolvimento da prática agroecologia na contribuição para atividades realizadas na Escola do Campo. A Educação do Campo traz como um de seus princípios, a relação com o meio ambiente e a agroecologia contribui para uma nova visão de agroecossistemas que podem ser desenvolvidos na Escola do Campo juntamente à processos educativos que envolvam a produção de agrossistemas na escola e/ou nos lotes dos estudantes. O trabalho realiza uma discussão da revisão bibliográfica e possíveis atividades envolvendo diretores, professores e alunos da Escola do Campo localizada no assentamento rural no município de Araraquara- SP. A pesquisa está em andamento e já trouxe contribuições que podem ser impulsionadoras na construção de agroecossistemas a longo prazo na Educação do Campo. Como o homem do campo tem estreita relação com a natureza, singulares da vida rural, a prática da agroecologia pode ser essencial para a continuidade da existência da natureza na vida no campo.


Texto completo:

PDF

Referências


ALTIERI, M. A. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

ARROYO, M. G. Políticas de formação de educadores(as) do campo. Caderno Cedes, Campinas, vol. 27, n. 72, maio/ago, p. 157-176, 2007.

BRASIL. Congresso. Senado. Resolução nº 4, de 2010. Define as Diretrizes Curriculares para a Educação Básica. Brasília, DF, 23 jul. 2010.

BRASIL. Decreto n. 4.281, de 25 de junho de 2002. Regulamenta a Lei no 9.795, de 27 de abril de 1999, que institui a Política Nacional de Educação Ambiental, e dá outras providências. Brasília-DF: Presidência da República, 2002. Disponível em: . Acesso em: set. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Portal do MEC. Brasília. Disponível em: http/BRASIL. Ministério da Educação. Portal do MEC. Brasília>. Acesso em 10 de Jan. de 2017.

CALDART, R, S. A escola do campo em movimento. Currículo sem Fronteiras, v.3, n.1, p.60-81, Jan/Jun 2003.

COSTA, M. B. B. Agroecologia no Brasil: história, princípios e práticas. São Paulo: Expressão Popular, 2017. 141 p.

FENG, L. Y.; FERRANTE, V. L. S. Projeto educação do campo: estratégias e alternativas no campo pedagógico. Retratos de Assentamentos, Araraquara, v. 1, n. 11, p. 195-224, 2008.

FERRANTE, V.L.S.B. et al. Um retrato das regiões da pesquisa. Retratos de Assentamentos, v.15, n.1, 2012.

FERREIRA, F. J; BRANDÃO, E. C. Educação do Campo: Um Olhar Histórico, uma Realidade Concreta. Revista Eletrônica de Educação. Ano V. No. 09, jul./dez. 2011.

FLORES, A. F.; BEZERRA, M. C. S.; FERRANTE, V. L. S. B. De grupo escolar educação do campo: o caso da Escola do Campo no assentamento Bela Vista, em Araraquara/SP. Cadernos da Pedagogia. São Carlos, Ano 6 v. 6 n. 12, p. 28-48, jan-jun, 2013.

GLIESSMAN, S. R. Agroecologia: Processos Ecológicos em Agricultura Sustentável. Porto Alegre: UFRGS, 2000. 653p.

HOUTART, F. Qual sociedade e qual agricultura queremos? Retratos de Assentamentos, v. 19, n. 2, 2016.

MOLINA, M. C. Educação do campo e pesquisa: questões para reflexão. Brasil. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Brasília: ministério do desenvolvimento agrário, 2006.

NÚCLEO DE ESTUDOS E EXTENSÃO EM AGROECOLOGIA (NEEA). Pesquisa-ação e construção de proposta agroecológica para a agricultura familiar da região central do estado de São Paulo. (Relatório Técnico). Araraquara: Universidade de Araraquara, 2017.

SCALABRIN, R. Diálogos e Aprendizagens na formação em agronomia para assentados. (Tese – Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte), 2011

WHITAKER, D. C. A. Educação Rural: da razão dualista, à razão dialética. Retratos de Assentamentos, Araraquara, v. 1, n. 11, p. 295-304, 2008.

WHITAKER, D. C. A. Sociologia rural: questões metodológicas emergentes. Presidente Venceslau, 2002. 256 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.