TIPOLOGIAS DA AVICULTURA PRATICADA NOS ASSENTAMENTOS RURAIS DA REGIÃO CENTRAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

Cesar Giordano Gêmero, José Maria Gusman Ferraz, Henrique Carmona Duval, Oriowaldo Queda

Resumo


A criação de aves é uma das estratégias produtivas mais comumente encontradas nos assentamentos rurais da região central do estado de São Paulo. São diferentes formas de exploração da atividade, que geram inúmeras interpretações e definições dos sistemas adotados. Neste sentido, o objetivo do presente trabalho visa apresentar uma tipologia da avicultura praticada pela agricultura familiar da região central do Estado de São Paulo. A metodologia baseou-se no Diagnóstico Rápido Participativo – DRP. Foram cumpridas etapas de reuniões participativas, aplicação de questionários semi-estruturados, além de entrevistas com agricultores familiares e levantamento bibliográfico de documentos, como a caderneta de campo do ITESP. Diante dos resultados encontrados propõe-se a construção de quatro categorias principais de estratégias de produção de aves pela agricultura familiar. Sistemas de integração com agroindústrias, sistemas convencionais de produção de ovos e sistemas caipiras, sendo uma categoria que prioriza a comercialização e outra o autoconsumo, ambos podendo ser dupla aptidão. Os sistemas caipiras são extremamente dominantes nas estratégias de produção e se aproximam de uma proposta calcada nos princípios agroecológicos. Porém, a comercialização formal da produção é um dos maiores gargalos enfrentados pelos assentados de reforma agrária, que vivem na informalidade, enquanto a demanda por ovos caipiras aumenta exponencialmente. 

Texto completo:

PDF

Referências


ABPA – Associação Brasileira de Proteina Aninal. Relatório Anual 2017. Disponível em: < http://abpa-br.com.br/storage/files/3678c_final_abpa_relatorio_anual_2016_portugues_web_reduzido.pdf >. Acesso em 12/08/2017.

ARAÚJO, L. F.; CAFÉ, M.B.; JUNQUEIRA, O.M. et al. Diferentes níveis de debicagem para frangas comerciais. Ars Veterinária, v.16, p.46-51, 2000.

FELIPE. T. S. Dieta Onívora: Devastação Animal e Ambiental. In: HESS. S. C. (Org.). Ensaios sobre Poluição e Doenças no Brasil. 1. ed. São Paulo: outras expressões, 2018. cap. 2. Pág. 41-82.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Pesquisas Agropecuárias. Rio de Janeiro: IBGE. 2018. Disponível em: < https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101552.pdf>. Acesso em: 20/09/18.

KHATOUNIAN, C. A. A reconstrução ecológica da agricultura. Botucatu: Agroecológica, 2001. 348 p.

KUMMER, L. Metodologia participativa no meio rural: uma visão interdisciplinar.

Conceitos, ferramentas e vivências. Salvador: GTZ, 2007. 155p.

MAZZUCO, H.; ROSA, P.S.; PAIVA, D.P. Manejo e produção de poedeiras comerciais. Concórdia: EMBRAPA, CNPSA, 1997. 67 p.

TEIXEIRA, R. S. C.; CARDOSO, W. M. Muda forçada na avicultura moderna. Rev. Bras. Reprod. Anim., Belo Horizonte, v.35, n.4, p.444-455, out./dez. 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.